A mais bela, a mais pura e a mais duradoura glória literária de prosa da blogosfera

.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Que tristeza senhor Alegre…




Amigo leitor, espero que tenha tido um bom fim-de-semana. Julgo que a candidatura do senhor Manuel Alegre só o terá estragado se V. Exa. for do Partido Socialista – ou pelo menos da sua ala socrática.
.
.
De facto, o senhor que aqui está na imagem decidiu recandidatar-se às presidenciais. Quanto a isto faço minhas as palavras do actual Presidente: “não faz parte das minhas preocupações”. Porém gostaria de notar o seguinte aspecto: um militante do PS decide impor a sua candidatura à revelia do seu aparelho partidário.
.
O amigo leitor dirá: olhe que podia ser pior… ele podia estar a candidatar-se contra um candidato do seu partido… Neste caso, o seu partido não tem nenhum, por isso não é assim tão mau!
.
E permita-me responder: de facto tem toda a razão. E que o diga o Dr. Soares... Se bem que manifesto aqui a minha inaptidão para perceber o fenómeno político, pois até hoje não percebo como o Sr. Alegre conseguiu não entregar o seu cartão de militante…
Mas esta está longe de ser uma candidatura independente. O Sr. Alegre já é o candidato do Bloco de Esquerda – neste momento, é candidato por um partido que não o seu! Caso para dizer: que tristeza Sr. Alegre…
.
A meu ver, resta ao PS uma de duas soluções: ou apanhar a camioneta da Alegre esquerda, ou então apresentar um novo candidato para permitir ao actual presidente a sua reeleição à 1ª volta…
.
Antes de terminar este assunto gostaria de chamar a atenção para isto: no seu anúncio de candidatura o Sr. Alegre invocou a memória de Teixeira Gomes, 7.º Presidente da República, realçando a “lição de ética e de sentido estético da vida”.
.
Este Sr. Presidente citado, na minha modesta perspectiva uma nulidade política, não será o melhor modelo para um novo presidente. Abandonou o seu mandato a meio, auto-exilando-se na Argélia com a seguinte tirada:
  • “ Sinto uma necessidade porventura fisiológica, de voltar às minhas preferências, às minhas cadeiras e aos meus livros", escreveu Teixeira Gomes ao desaparecer de Portugal e da presidência da República

.

Sim senhor, estamos no bom caminho!
.
E com isto acabo – ó Dr. Carlos, no seu post O Regresso ao Jardim do Éden, V.Exa reagiu à minha comparação entre socialismo – fascismo. Com efeito, eu nunca pus em causa as diferenças teoréticas entre os dois… Só chamei a atenção para a vertente prática. Para o cidadão que vê o seu direito de livre iniciativa económica desaparecer que lhe interessa se é pelo bem da Nação ou pelo bem da Classe? Para mim é indiferente se o vento que me retira os direitos, liberdades e garantias vem da esquerda ou da direita…
.

Registo também o seu silêncio quanto às temáticas do partido único e das tendências totalitaristas…

1 comentário:

Olhar Distinto disse...

De facto, Nelson, penso que aqui o importante não será tanto discutir questões internas do Partido Socialista. Pois, todos os seus militantes, reservam de liberdade em tomar as suas opções, inclusive as políticas, não existe aqui repreensão. Devemos é concordar que o Sr. Dr. Cavaco já não se encontra na posição de manter o cargo que ocupa. Assim sendo, para mim, assim como para grande parte dos socialistas, a candidatura de Alegre parece-me, no momento, a que se demonstra mais viável para o cargo e acredito sem dúvida que haverá uma coordenação intrinseca com o Partido Socialista. Se não a houver, de certeza que a cooperação e a comunicação será sem dúvida a mais flexível.
Sem dúvida, existem nulidades políticas, algumas inclusive de partida.
Abraço,
Samuel