A mais bela, a mais pura e a mais duradoura glória literária de prosa da blogosfera

.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Ai Jesus que não sei o que fazer!

Está a chegar o verão a este nosso hemisfério… E com a chegada do verão tendem também a chegar os momentos de ócio. E sabemos que o leitor tem muitos momentos de ócio porque está a ler este blog, pensado e feito para os membros menos produtivos da sociedade.
.
Ora, atendendo a que este vosso amigo em Agosto não vai postar nada n’ Opinador, vamos ter a liberdade de fazer uma sugestão para preencher esses momentos de ócio, já que não queremos que os nossos leitores se metam nas drogas.
.
Antes de cumprir tal desiderato uma pequena advertência – não é boa política falar de um livro antes de o ler… Pode sempre correr mal. No entanto, como no caso em concreto se trata de uma tetralogia, vamos arriscar já que só nos falta o último. E se este for tão bom como os anteriores decerto não haverá problema.

Falamos das Terras de Corza, uma obra de ficção épica (rótulo nosso), da autoria de Madalena Santos. Não optamos por designá-la como obra de fantasia pois, apesar de a história se desenrolar num local ficcionado, a realidade lá presente não difere desta da nossa dimensão. Não vemos dragões, nem feiticeiros, nem monstros e afins, apenas pessoas que interagem, lutando cada um pelos seus interesses e convicções.
.
A obra é composta por 4 volumes (sendo que já existem 3 editados e o último sai este mês) todos interligados: retratam os mesmos espaços em épocas históricas diferentes; mas são independentes entre si já que as histórias e protagonistas diferem, o que permite uma leitura em qualquer ordem.

.
A primeira das obras (por ordem de edição que é a que até ao momento aconselhamos) chama-se “ O Décimo Terceiro Poder” e passa-se num clima de idade média, repleto de pancadaria da velha – e com uma heroína de nome complicado. É um livro de bastante acção e de revoltas inesperadas que decerto prenderá o leitor, nesta que consideramos a melhor obra das três primeiras.

.
A obra seguinte tem por título “A Coroa de Sangue” e já retrata um ambiente de absolutismo esclarecido. Tem personagens mais densas e uma história bem mais palaciana – e se ler esta obra depois da primeira apreciará certas linhas de continuidade. Mas se não for o caso, não se preocupe pois perceberá tudo na perfeição.

.
A última obra publicada tem por título “As Tribos do Sul” e aborda um choque civilizacional no dealbar da industrialização. Este será o livro com menos batalhas dos três, onde predominam os conflitos interiores das personagens – entre as suas raízes, lealdades e convicções.

.
Sairá este mês aquela que será a última obra desta tetralogia – que a nível cronológico é a primeira, já que se reporta à formação do território onde se passam as outras histórias. Tem por título ”Os Doze Reinos”, e estará nas livrarias no final deste mês. Como o leitor compreenderá ainda não pudemos ler este livro pelo que nada mais lhe podemos dizer.

.
Ora aqui tem uma forma de ocupar o seu verão – sim porque se lê este blog, repetimos, é sinal que tem muito tempo livre… E como vamos de férias em Agosto, entretenha-se com esta obra de ficção nacional da autoria de uma jovem escritora e lembre-se: say no to drugs.

1 comentário:

Madalena Santos disse...

Espera-se agora a opinião sobre o quarto livro, que já baila nas livrarias e que, creio eu, será bem mais ao gosto do Lord Nelson, em comparação com o que alegadamente parece doutrinar o desenlace d'As Tribos do Sul ;)